O SÍTIO //

Bem-vindo ao Sítio Roda D’Água e a mais de um século de História! Bem-vindo a Brotas, capital do Turismo de Aventura e de Natureza!

Brotas floresceu com o ciclo do café em expansão pelo interior de São Paulo, iniciado na segunda metade do século XIX. Em 1885, a Cia Estrada de Ferro Rio Claro inaugurou a Estação no bairro "Campo Alegre" (atual Bela Vista), ao lado do Sítio Roda D'Água, de onde até hoje se vê o trem passar. Em 1900, a cidade já tinha dez mil habitantes.

O Sítio Roda D'Água começou com o sonho de Vespasiano Puntoni, um jovem italiano da Toscana. Diferente dos seus compatriotas agricultores da lavoura do café, Puntoni instalou ali o primeiro curtume da cidade. O local foi apelidado de "Pequena Toscana".Na década de 20, o sítio passou para as mãos dos irmãos Luís e Otávio Gueller. Eles inauguraram no local um moinho de milho para a fabricação de fubá (nas ruínas deste velho moinho de pedra fica a atual "ducha natural", onde os hóspedes costumam se banhar). O pequeno negócio abastecia a colônia italiana brotense, especialmente a que vivia nos arredores da chamada "rua da polenta", vizinha ao sítio.

Em 1933, esta propriedade foi comprada por Modesto Surian, outro descendente italiano, que continuou tocando o negócio de couro. Já na década de setenta, Rogério Mauro e sua mulher Vera, netos de italianos da região do Veneto e da Calabria, adaptaram as suas instalações para a criação de cavalos de raça. No final dos anos 90, a filha do casal, Lina, decide recuperar as características históricas deste lugar. Tem início o processo de preservação de um patrimônio que ocupa lugar estratégico, inserido no perímetro urbano, a poucos minutos do centro, e às margens do Gouveia.

Esse rio é um dos principais braços do Jacaré-Pepira - o mesmo que originou a ONG "Movimento Rio Vivo" e envolveu os moradores num trabalho de sensibilização e conscientização da vocação da pequena cidade. A revitalização do rio Jacaré acabou finalmente mudando o destino da cidade e atraindo Brotas em direção ao ecoturismo.

Hoje, o Sítio Roda D’Água está empenhado em aprimorar a sua vocação de hospedaria essencialmente intimista. Administrado também há quase uma década por Ana Paula Martingo e Maria Bittencourt, ele quer compartilhar a sua riqueza natural e histórica com hóspedes e visitantes, além de favorecer uma experiência sensorial inesquecível em turismo rural.

ThemeMarket
ThemeMarket
ThemeMarket
ThemeMarket
ThemeMarket
ThemeMarket